IR 2017: saiba o que acontece em caso de atraso na declaração

A declaração do Imposto de Renda 2017 entra nesta última semana (o prazo final encerra na sexta-feira, 28) com mais de 13 milhões de pessoas que ainda não declararam através do sistema da Receita Federal.

Caso não seja entregue no dia, o contribuinte terá que pagar multa mínima de R$ 165,74, podendo chegar até a máxima de 20% do imposto devido (o pagamento de juros Selic também correm, que hoje está em 11,25%). Ainda dá tempo de analisar as melhores opções de declaração (leia mais sobre esse tema aqui), se completa ou simplificada.

A Receita Federal tem chamado atenção nas últimas semanas que, através do download do programa oficial disponibilizado pelo órgão, o contribuinte saberá imediatamente qual a declaração que é mais vantajosa pois o programa indica qual dará maior restituição no final. No entanto, é bom o contribuinte ficar atento aos comprovantes, que devem ser mantidos em ambos os casos por até seis anos em caso da Receita Federal pedir alguma consulta.

Uma vantagem importante de fazer a declaração antes do prazo final, ainda que aos poucos, é a calma para reunir todo o material necessário. Isso evita erros e a necessidade de declaração retificadora – e em caso de algum documento faltar, ter ainda tempo de obtê-lo antes do prazo final da entrega.

As restituições começam a ser pagas no dia 16 de junho, e seguem até dezembro, para os contribuintes cujas declarações não caíram em malha fina.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *